Minha árvore de Natal tem duas bolas a menos

Quando crianças, todos os anos, esperávamos ansiosos o mês de dezembro para ver a árvore de Natal ser decorada. As árvores eram feitas, geralmente, de galhos secos ou de pinheiros que pegávamos na zona rural. Tudo era bem artesanal, e nossas tias, avós ou mães iam decorando a árvore com lindas bolas vermelhas e finalizavam com uma estrela. Era um momento encantador, pois ainda sabíamos contemplar o belo. Meu avô paterno colocava músicas natalinas na antiga radiola e a vida era tão simples, descomplicada e muito feliz.

Com o tempo tudo vai se complicando, talvez por perdermos um pouco o brilho e o encanto pela vida. Crescemos, casamos, temos nossos filhos, eles abandonam seus ninhos e alçam voos sozinhos, as famílias vão tendo as primeiras separações, primeiras perdas de entes queridos e vimos com olhos tristes nossos avós envelhecerem a cada Natal.

Ao iniciar a faculdade, tive minha primeira e própria árvore de Natal e, para enfeitá-la, pensei em cada familiar e amigo importante em minha vida e comprei uma bola para representar cada uma destas pessoas. À medida que o tempo passava, mais bolas eu adicionava em minha árvore. Eram tantas bolas, tantos amigos e parentes queridos que minha árvore era bem mais vermelha que verde.

Há treze anos, minha árvore perdeu a primeira bola: eu não tinha mais o meu avô paterno naquele Natal. Os anos se passaram e pessoas muito especiais foram partindo e minha árvore ia ficando cada vez mais vazia. O pior Natal da minha vida foi há dois anos, quando ao montar a minha árvore, a bola mais bela, que representava a mulher que considerei como mãe, não estava mais presente. E foi assim que vi que faltavam várias bolas em minha árvore.

Neste ano deixei de colocar mais duas bolas... Mas a vida precisa continuar e para isso temos que ter força e ver as pequenas bolinhas que vamos colocando em nossas árvores com o passar da vida. Novos amigos, sobrinhos, netos.

Hoje me vejo com uma árvore bonita, mas nunca como antes. Mas penso em meus filhos e em suas árvores, sei que, enquanto a estrela da minha árvore brilhar, as árvores dos meus filhos terão uma linda e bela bola vermelha, como eu tive por muitos anos. Vamos tentar ser felizes com as bolas vermelhas que ainda temos.